Glauber Vicari

Praticando Futurismo

Recebi de um colega de trabalho, um material da Imperial College of London, com o que eles chamaram de “Tecnologias Disruptivas”.

O material se parece com uma tabela periódica, mas organizada de uma maneira que apresenta as tecnologias em dois eixos. Um com o potencial de disrupção, e outra, em relação à distância com nossos dias atuais.

Apesar de alguns termos mais óbvios e imediatos, como Criptomoedas, Agricultura de Precisão e Veículos Autônomos, existem coisas um pouco mais distantes, e aparentemente absurdas.

O fato, porém, é que abaixo desta tabela, há uma lista de empresas ou instituições que tem algum tipo de estudo, trabalho, ou projeto em relação aos temas.

Não cabe a mim concordar ou discordar da lista – eles mesmos apresentam como algo quase empírico – mas vou citar aqui, o meu top 4 – um por categoria – dos temas lá apresentados, no melhor estilo Black Mirror:

Horizonte 1: Agricultura Vertical

Quem leu o livro Homo Deus, podendo concordar ou discordar do autor, sabe que ele afirma que fome, atualmente, é uma questão política. Populações que passam fome, sofrem de negligência de seu estado, e não de carência efetiva, segundo o autor.

Porém, mesmo com alguns países tendo ainda espaço cultivável disponível, como o caso do Brasil, a produção de alimentos próximos aos centros urbanos, de forma otimizada é uma tendência para mim.

Ao invés de termos vastos campos para produção de alimentos, gradualmente a produção deve se transformar, para evitar desperdício de água, terra, além de todo o impacto ambiental.

Embora já esteja acontecendo, conforme o texto, acho que deve popularizar-se no espaço do horizonte 2 (10 – 20 anos). Aí, deveremos ter Agricultural Vertical (e de precisão, como bônus), mais perto dos grandes centros.

Horizonte 2: Bio Hacking Humano

O assunto não é novo. Desde os idos da guerra fria existem estudos de como modificar biologicamente o ser humano, com casos inclusive, de testes com projeção da mente, e visão noturna, tudo sempre, conectado com modificações biológicas nos seres humanos em questão.

Embora a maioria das empresas que estão envolvidas, ainda estejam se desenvolvendo na linha de implantes inteligentes, o plano é de começar a jornada rumo aos augumented humans, estilo Black Mirror.

Clica pra ler mais!

Horizonte 3: IA Membro de Conselho Político

Estes tempos eu ouvi uma palestra do Gil Giardeli (que assina a tradução do material, inclusive), falando sobre inteligência artificial, e como isso ia mudar nosso mundo.

Na fala, ele comentava que não achava que a IA iria substituir os seres humanos – pelo menos em um primeiro momento – mas complementar. O exemplo foi com IA para aplicação médica, onde sozinha, a IA tinha desempenho melhor que o médico humano, mas o grande salto, se dava quando ela era somada a ele, indo para quase 100% de sucesso em diagnósticos.

Assim, pensar que em 20 anos ou mais, alguma IA poderá estar fazendo parte de conselhos deste tipo, não chega a ser loucura.

A capacidade de avaliar possibilidades, à luz do que aconteceu no passado, com comportamentos similares, e predizer possíveis acontecimentos com base nas decisões humanas, promete ter uma taxa de sucesso similar às dos médicos.

Horizonte 4: Realidade Virtual Totalmente Imersiva

Viva o Black Mirror, mais uma vez. Eu acho que os autores do trabalho tinham uma queda pela série.

Mas essa é uma tendência, de fato. Basta olhar para o seu smartphone.

Ele já é um dispositivo de realidade virtual, ainda fracamente imersivo. Embora te conecte com o mundo virtual, ele não proporciona o que um óculos Rift proporciona, não é?

Mas, assim como o Rift está bem à frente do seu smartphone no quesito imersão, juntando isso com biohacking e um pouco de imaginação, fica fácil imaginar um futuro estilo Black Mirror, ou Ready Player 1.

Se quiser, baixa o material todo, clicando na imagem abaixo, e divirta-se!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: